INOVAÇÃO E TECNOLOGIA: NOVOS DESAFIOS DAS ORGANIZAÇÕES PÓS PANDEMIA

tecnologia-jpg
19 de agosto de 2021

Compartilhe:

Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no whatsapp

O novo cenário com o coronavírus muda os hábitos, e as prioridades de consumo são alteradas. Com a pandemia de COVID-19, houve uma aceleração vertiginosa de principalmente dois pilares, a Inovação e Tecnologia, tanto para as empresas como para os consumidores.

           A crise da pandemia gerou perda de faturamento, queda nas vendas, isolamento social, insegurança do consumidor, e o investimento em Inovação e Tecnologia foi acelerado. Nesse novo mercado, se adaptar é a única forma de permanecer competitivo no mercado, onde os empresários, executivos e gestores precisam estar mais conscientes da importância do investimento em Inovação e Tecnologia.

O pilar Inovação, as vezes é confundido com o termo “invenção” ou “investigação”, e inovar significa traduzir ideias novas em utilização prática, tanto do lado técnico, quanto comercial. A Inovação, enquanto processo competitivo, está voltada para orientação ao mercado, envolvendo principalmente três P’s, Produto, Processo e Pessoas. Segundo a pesquisa inédita da Confederação Nacional da Indústria (CNI), as soluções  inovadoras serão decisivas para as empresas enfrentarem os efeitos da COVID-19. Ainda, de acordo com a pesquisa, que envolveu mais de 400 corporações, 83% responderam que precisarão de mais inovação para crescer ou mesmo permanecer no mundo pós-pandemia.

 De uma forma simples, inovar significa fazer algo novo, de forma sustentada. Numa visão empresarial, a palavra “novo” é geralmente atribuída um significado de melhor ou diferente, tanto do ponto de vista de produtos ou serviços, como de processos. E não deve ser feita uma única vez, mas de forma continuada, pois a pista é rápida e a verdade é sempre provisória, e o mundo continua mais VUCA ou VICA- Volátil, Incerto, Complexo e Ambíguo, com a pandemia de COVID-19.

             E de outro lado, além da necessidade de uma contínua estratégia focada na Inovação, aparece a Tecnologia, como um dos pilares fundamentais para a sustentação das empresas. Aliás, a Tecnologia sempre foi um dos pilares estratégicos das empresas, mas a pandemia acelerou o seu avanço ao apresentar grandes necessidades para o mercado. As Tecnologias como big data, inteligência artificial e computação em nuvem se destacam no combate ao vírus e aprimoram a eficiência operacional  de diversos setores.

Em 2020, o comércio, empresas, restaurantes, bares e hotéis fecharam suas portas para o público e muitas salas de casa viraram home office. Neste cenário, a Tecnologia se mostrou uma protagonista importante para a transformação digital imposta, assim como no combate e prevenção da doença. Realmente, o vírus está sendo um grande acelerador do futuro, antecipando tendências e coisas que se acreditava que viriam muito mais para a frente.

          Uns dos principais avanços da Tecnologia na pandemia foi a adoção de aplicativos de delivery, que se tornaram vitais para as empresas. Outro grande avanço de tecnologia foi a popularização de aplicativos de comunicação digital, como o Zoom, Skype e outros. Na prática, eles se tornaram a via de conexão entre pessoas de todos os tipos e para todos os fins, tanto para reuniões de trabalho, para o Ensino à Distância, reuniões pessoais e familiares.

           E, não poderíamos esquecer das plataformas de streaming, tecnologia que envia informações multimídia, através da transferência de dados, que também se tornaram vitais na pandemia, pois com o cinema fechado, assim como o teatro e outros espaços de entretenimento, toda a demanda por distração  foi para os aplicativos com Netflix, Amazon Prime, You Tube, entre outras. Com o aumento do consumo por meio digital, a Tecnologia é, sem dúvida, o ponto-chave da empresa que precisa se manter no mercado e inovar.

            De acordo com Comitê Gestor da Internet no Brasil, com a população em distanciamento social, permanecendo mais tempo em suas casas, o consumo pela internet e a busca por serviços de entrega aumentaram significativamente. Essa nova situação mostra que as empresas, independente do porte, precisam se adequar às novas formas de consumo. Um estabelecimento que depende da venda no balcão, por exemplo, precisa inovar e investir em tecnologia para continuar atendendo a demanda do seu público. E a interação por meio digital é o inicio das ações estratégicas que a loja pode tomar.

           O mercado empresarial como um todo passa por uma fase de adaptação para que os negócios possam manter as demandas dos clientes e manter as suas contas em dia. Agora, em um cenário crítico, é preciso repensar as estratégias e inovar até mesmo nas ferramentas já disponíveis, para que se adequem cada vez mais às mudanças do mercado consumidor.

           Devemos estar conscientes que investimento em Inovação e em Tecnologia terá, cada vez mais, forte influência para tornar o futuro das organizações mais seguro. E, principalmente, entender que todo o recurso aplicado em Inovação e Tecnologia é um investimento e não uma despesa, pois garante a permanência das empresas e seus negócios, mantendo as vendas e fidelizando os clientes. E a pesquisa do Grupo Datacenso, realizada em julho de 2020, com 200 comerciantes paranaenses, mostrou que mais da metade dos entrevistados ainda estava se preparando para investir em Inovação e Tecnologia.

            Se, por um lado, a crise gera uma questão de aumentar o propósito do seu negócio, no sentido de que estamos todos enfrentando o mesmo problema, então os setores precisam se unir e trabalhar juntos. Por outro lado, a mudança na forma de trabalhar e se relacionar com o consumidor, ainda está em plena transformação. E, partindo da perspectiva de incerteza da duração desse cenário, não é possível prever o que mais pode surgir. 

            Porém, de uma coisa eu tenho certeza: as coisas nunca mais serão como foram anteriormente, no que tange ao propósito das organizações para a manutenção dos clientes. A Inovação e Tecnologia serão grande aliadas para a manutenção dos negócios, principalmente para a área de comunicação, marketing e vendas. Pense nisso!!

Autor, Prof. Dr. Claudio Shimoyama, CEO do Grupo Datacenso, Consultor em Marketing Estratégico e Mentor empresarial.

Inscreva-se e receba notificações das publicações de artigos e conteúdo.

Assine nossa newsletter

Assine e receba nossa newsletter para acompanhar as novidades do da comunidade.

Politica de Privacidade(Requirido)
Este campo é para fins de validação e não deve ser alterado.